domingo, 30 de janeiro de 2011

Espiritismo e a Umbanda

Diz-se, com freqüência, que Umbanda e Espiritismo são a mesma coisa, com uma ou outra variante. Os que assim pensam não refletiram o suficiente sobre os fundamentos de cada doutrina. Uma análise mais acurada nos mostrará que há, entre essas duas correntes espiritualistas, pontos concordantes e discordantes.



Vejamos as opiniões concordantes: 
  • A Umbanda é espiritualista; o Espiritismo também o é.
  • A Umbanda rende culto a Deus; o Espiritismo também.
  • Nas práticas de Umbanda ocorrem fenômenos mediúnicos; no Espiritismo também.
  • A Umbanda aceita a reencarnação; o Espiritismo também.
  • Na Umbanda se faz caridade; no Espiritismo também.
Vejamos os pontos discordantes: 
  • O Espiritismo NÃO tem culto material; a Umbanda TEM.
  • O Espiritismo NÃO prescreve qualquer forma de paramento nem comporta o formalismo de funções sacerdotais; a Umbanda TEM "pais" de terreiro com vestimenta e prerrogativas equivalentes ao exercício de funções sacerdotais.
  • O Espiritismo NÃO admite uso de imagens; a Umbanda TEM imagens e altares.
  • O Espiritismo NÃO têm sinais cabalísticos nem símbolos; a Umbanda TEM sinais, "pontos riscados" etc.
  • O ESPIRITISMO REGE-SE POR UM CORPO DE DOUTRINA HOMOGÊNEA, CODIFICADA POR ALLAN KARDEC; A UMBANDA NÃO SE REGE PELA DOUTRINA CODIFICADA POR ALLAN KARDEC.
O professor J. H. Pires, no capítulo VI - O Mediunismo - de seu livro Mediunidade trata a Umbanda como uma forma de mediunismo. A sua explicação baseia-se na noção de que mediunismo - definição dada pelo Espírito Emmanuel - designa as formas primitivas de Mediunidade. Assim, ele discorre sobre a construção racional da Mediunidade através dos ensinamentos de Allan Kardec.
A Umbanda, sendo apenas a prática do fenômeno mediúnico, não consegue abarcar o grau de positivação alcançado pela Doutrina dos Espíritos. Esta é a grande diferença.
Fonte:AMORIM, Deolindo. O Espiritismo e as Doutrinas Espiritualistas, publicado pelo C. E. Léon Denis. PIRES, José Herculano. Mediunidade: Vida e Comunicação, publicado pela Edicel.

Quadro oferecido pelo companheiro Laurindo Francisco Diana, adepto da Umbanda.

SINOPSE COMPARATIVA ESPIRITISMO - UMBANDA

País de origem

Espiritismo: França
Umbanda: Brasil

Data de surgimento
Espiritismo: 18.04.l857
Umbanda: 15.11.1908

Codificador
Espiritismo: Allan Kardec
Umbanda: -----------

Fundador
Espiritismo: -----------
Umbanda: Zélio F.de Morais

Adereços e caracterizações
Espiritismo: Não
Umbanda: Sim

Altar e/ou oratório
Espiritismo: Não
Umbanda: Sim

Autonomia das associaçõesEspiritismo: Sim
Umbanda: Sim

Cânticos (pontos) cantados
Espiritismo: Não
Umbanda: Sim

Classificação dos espíritos em categoriasEspiritismo: Sim
Umbanda: Não

Comidas, bebidas, fumo, etc.Espiritismo: Não
Umbanda: Sim

Cultos exterioresEspiritismo: Não
Umbanda: Sim

DogmasEspiritismo: Não
Umbanda: Sim

Doutrina
Espiritismo: Sim
Umbanda: Em formação

Ervas e banhosEspiritismo: Não
Umbanda: Sim


Espiritismo: Racional
Umbanda: Emocional / Devocional

Jogos premonitórios
Espiritismo: Não
Umbanda: Sim

MediunidadeEspiritismo: Sim
Umbanda: Sim
Mediunismo e/ou animismo
Espiritismo: Sim
Umbanda: Sim

MessiânicaEspiritismo: Não
Umbanda: Não
Método
Espiritismo: Sim
Umbanda: Sim
Oferendas materiaisEspiritismo: Não
Umbanda: Sim

ReveladaEspiritismo: Sim
Umbanda: Não

Literatura básicaEspiritismo: As obras (5) de Allan Kardec
Umbanda: ---------------

Rituais e cerimoniais
Espiritismo: Não
Umbanda: Sim

Roupas especiais e/ou paramentos
Espiritismo: Não
Umbanda: Sim

SacerdotesEspiritismo: Não
Umbanda: Sim

SacramentosEspiritismo: Não
Umbanda: Sim

Símbolos (pontos) riscados
Espiritismo: Não
Umbanda: Sim

SincretismoEspiritismo: Não
Umbanda: Sim

Sistema organizacional
Espiritismo: Federativo
Umbanda: Federativo

Tipificações espirituaisEspiritismo: Não
Umbanda: Sim

Tradição oralEspiritismo: Não
Umbanda: Sim

Velas, flores, defumações, etc.Espiritismo: Não
Umbanda: Sim

PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS

Crença em Deus únicoEspiritismo: Sim
Umbanda: Sim

Comunicabilidade recíproca com os espíritos
Espiritismo: Sim
Umbanda: Sim

Crença nos elementaisEspiritismo: Não
Umbanda: Sim

Evolução progressiva dos espíritosEspiritismo: Sim
Umbanda: Sim

Existência dos espíritos que sobrevivem à morte do corpoEspiritismo: Sim
Umbanda: Sim

Influência dos espíritos sobre as pessoasEspiritismo: Sim
Umbanda: Sim

Lei de causa efeitoEspiritismo: Sim
Umbanda: Sim

Pluralidade dos mundos habitados
Espiritismo: Sim
Umbanda: Sim

Prática da caridade
Espiritismo: Sim
Umbanda: Sim

Reencarnações sucessivas
Espiritismo: Sim
Umbanda: Sim
(Org. por Sérgio Biagi Gregório)

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

André Luiz

O espírito que conhecemos como André Luiz, em sua última encarnação foi um médico brasileiro residente no Rio de Janeiro. Com bons conhecimentos científicos e grande capacidade de observação, foi-lhe permitido relatar, através do médium Francisco Cândido Xavier, suas experiências como desencarnado. Desejando manter o anonimato - possivelmente respeitando parentes ainda encarnados - quando questionado sobre seu nome, respondeu adotando o nome de um dos irmãos de Chico Xavier. 

Alguns espíritas, talvez mais levados pela curiosidade do que por fins práticos, já criaram algunas hipóteses sobre a identificação do médico carioca desencarnado, mas são apenas especulações sem maior solidez ou confirmação pelo próprio André Luiz. O primeiro livro de André Luiz é de 1943. Neste livro ele descreve sua chegada ao plano espiritual, iniciando pelo período de pertubação imediato após a morte, seguindo pelo seu restabelecimento e primeiras atividades,  até o momento em que se torna "cidadão" de "Nosso Lar", colônia espiritual que dá nome ao livro. 

A obra medíunica de André Luiz teve - e ainda tem - uma influência considerável sobre o movimento espírita. Suas descrições do plano espiritual - tornando mais preciso e detalhado nosso conhecimento do mesmo - estabeleceram novo patamar de compreensão da vida espiritual, também incentivaram a criação de instituições espíritas devotadas as atividades assistências e grupos de estudos inumeráveis. Por exemplo, temos as "Casas André Luiz" e o "Grupo Espírita Nosso Lar", que se dedicam ao atendimento de crianças deficientes; a "Casa Transitória Fabiano de Cristo", que se  dedica ao atendimento de gestantes carentes; o grupo "Os Mensageiros" que se dedica a distribuição gratuita de mensagens espíritas; a própria Associação Médico-Espírita, que tem aprofundado o estudo das obras mediúnicas de André Luiz e suas relações com a prática médica.


É interessante observar que o primeiro livro de André Luiz causou grande impacto pela novidade de suas informações, alguns chegaram a contestar suas descrições de uma vida espiritual muito semelhante a que levamos na Terra, mas o acúmulo de evidências - deste mensagens descrevendo de modo fragmentário a vida espiritual, até obras completas de outros espíritos, por médiuns como Yvonne A. Pereira - provaram sua veracidade. O mais curioso é que descrições semelhantes já existiam desde os primeiros tempos do "Modern Spiritualism" - por exemplo, as que foram registradas por Andrew Jackson Davis (nasc. 1826 - desenc. 1910) - mas tinham caido no esquecimento. 

Citação notável de André Luiz: "Quero trabalhar e conhecer a satisfação dos cooperadores anônimos da felicidade alheia. Procurarei a prodigiosa luz da fraternidade através do serviço às criaturas, olvidando o próprio nome que deixo para trás por amor a Deus e a elas. Revisto-me transitoriamente de outra personagem para melhor ensinar e amparar. Sou André Luiz."

André Luiz concedeu ao diretor  do Anuário Espírita para a edição de 1964, n.º 1, André Luiz (espírito) respondeu as perguntas formuladas de números ímpares através do médium Waldo Vieira e as de  números pares através do médium Francisco C. Xavier (método usado para evitar fraudes e controvérsias).

Para conferir a entrevista que diz respeito a diversos assuntos (inclusive uma curiosidade sobre a posição geográfica do Nosso Lar, que seria aproximadamente sobre o Rio de Janeiro) basta clicar aqui.

Além disso, todos sabem da grande produção cinematográfica do filme Nosso Lar, que conta a história e trajetória de André Luiz. Caso não tenha visto ainda, confira o trailer:


OBS: Ao que tudo indica, o filme Nosso Lar em breve será lançado nos EUA. Eles estão em avançadas negociações para conseguir esse feito! Será uma ótima forma de divulgar essa propaganda espírita.




sábado, 15 de janeiro de 2011

Como o Espiritismo explica o "Crescimento Populacional"

Recebemos via email faz algumas semanas, a pergunta do nosso amigo Flávio Cella, ele fez a seguinte pergunta:

"Uma vez que todos nascemos de reencarnações, como o espiritismo explica o crescimento populacional?

Desde já agradeço.
Flávio Cella"


Então, como o Espiritismo pode explicar o crescimento vertiginoso da população se nós nascemos de sucessivas reencarnações? Para responder essa pergunta, consultamos uma página na qual Astolfo O. de Oliveira Filho, responde esta pergunta. Confira:


Um leitor desta revista apresenta-nos uma questão já levantada anteriormente por outros leitores. Trata-se do crescimento populacional da Terra. Pergunta ele como podemos justificar, à luz da doutrina da reencarnação, o aumento contínuo da população do planeta. De onde viria esse acréscimo extraordinário que se verifica a cada ano em nosso globo?


O crescimento da população da Terra tem sido, como sabemos, utilizado com frequência pelos que combatem a ideia da reencarnação, mas essa é, em verdade, uma crítica infantil à palingenesia.


É bom recordar que em 1964, em mensagem publicada no Anuário Espírita, André Luiz (Espírito) revelou-nos que a população desencarnada da Terra andava perto de 21 bilhões de Espíritos. Como o planeta registrava na época cerca de 3 bilhões de habitantes – equivalente a 1/8 do contingente total de encarnados e desencarnados –, não é difícil entender que a margem para o crescimento populacional em nosso globo é muito grande.

Há, além disso, um fato que os espíritas conhecem e que tais pessoas evidentemente ignoram, que é o processo migratório que se verifica entre os diferentes planetas, de tal modo que podemos comparar nosso globo a uma cidade universitária que recebe periodicamente novas levas de estudantes provenientes de outras localidades.




Obviamente, o aumento do número de habitantes encarnados guarda relação com as possibilidades de subsistência que o globo apresenta, o que indica que esse aumento chegará um dia, com toda a certeza, a um limite, quando o percentual dos nascimentos deverá, então, ser equivalente ao percentual dos falecimentos, fazendo com que o número de habitantes na Terra se torne estável.


Lembrando aos novos leitores, que temos no nosso blog diversas matérias a respeito da temática Reencarnação! E nessa seção "Perguntas e Respostas", todos leitores têm direito de nos enviar perguntas coerentes com a doutrina filosófica. Luz e amor a todos

Créditos: O Consolador

domingo, 2 de janeiro de 2011

Mensagem Espírita de Ano Novo


Todos queremos iniciar mais um ano com esperanças renovadas.

É um momento de alegria e confraternização.
As rogativas, em geral, são para que se tenha muito dinheiro no bolso, saúde pra dar e vender.

Mas será que se tivermos tudo isso teremos a garantia de um ano novo cheio de felicidade?

Se Deus nos dá saúde, o que normalmente ocorre é que tratamos de acabar com ela em nome das festas.
Seja com os excessos na alimentação, bebidas alcoólicas, tabaco, ou outras drogas não menos prejudiciais à saúde.
Não nos damos conta de que a nossa saúde depende de nós. Dessa forma, se quisermos um bom ano, teremos que fazer a nossa parte.

Se pararmos para analisar o que significa a passagem do ano, perceberemos que nada se modifica externamente.
Tudo continua sendo como na véspera.
Os doentes continuam doentes, os que estão no cárcere permanecem encarcerados, os infelizes continuam os mesmos, os criminosos seguem arquitetando seus crimes, e assim por diante.

Nós, e somente nós podemos construir um ano melhor, já que um feliz ano novo não se deseja, se constrói.
Poderemos almejar por um ano bom se desde agora começarmos um investimento sólido, já que no ano que se encerra tivemos os resultados dos investimentos do ano imediatamente anterior e assim sucessivamente.

Poderemos construir um ano bom a partir da nossa reforma moral, repensando os nossos valores, corrigindo os nossos passos, dando uma nova direção à nossa estrada particular.
Se começarmos por modificar nossos comportamentos equivocados, certamente teremos um ano mais feliz.

Se pensarmos um pouco mais nas pessoas que convivem conosco, se abrirmos os olhos para ver quanta dor nos rodeia, se colocarmos nossas mãos no trabalho de construção de um mundo melhor, conquistaremos, um dia, a felicidade que tanto almejamos.

Só há um caminho para se chegar à felicidade.
E esse caminho foi mostrado por quem realmente tem autoridade, por já tê-lo trilhado. Esse alguém nós conhecemos como Jesus de Nazaré, o Cristo.

No ensinamento "amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo" está a chave da felicidade verdadeira.
Jesus nos coloca como ponto de referência.
Por isso recomenda que amemos o próximo como a nós mesmos nos amamos.

Quem se ama preserva a saúde.
Quem se ama não bombardeia o seu corpo com elementos nocivos, nem o espírito com a ira, a inveja, o ciúme etc.
Quem ama a Deus acima de todas as coisas, respeita sua criação e suas leis. Respeita seus semelhantes porque sabe que todos fomos criados por ele e que ele a todos nos ama.

Enfim, quem quer um ano novo repleto de felicidades, não tem outra saída senão construí-lo. Importa que saibamos que o novo período de tempo que se inicia, como tantos outros que já passaram, será repleto de oportunidades. Aproveitá-las bem ou mal, depende exclusivamente de cada um de nós.

O rio das oportunidades passa com suas águas sem que retornem nas mesmas circunstâncias ou situação.
Assim, o dia hoje logo passará e o chamaremos ontem, como o amanhã será em breve hoje, que se tornará ontem igualmente.
E, sem que nos demos conta, estaremos logo chamando este ano que se inicia de ano passado e assim sucessivamente.
Que todos possamos aproveitar muito bem o tesouro dos minutos na construção do amanhã feliz que desejamos, pois a eternidade é feita de segundos.

Equipe de Redação do Momento Espírita, com base no livro Repositório de sabedoria, verbetes: oportunidade e tempo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...