domingo, 20 de fevereiro de 2011

Espiritismo é uma Religião?

Nosso irmão, Carlos Eduardo, enviou esta segunda pergunta, a qual é mais "complexa" e também muito discutida.

"O Espiritismo é uma Religião?"



Podemos refletir sobre a opinião de Kardec, quando do seu discurso de abertura na Sociedade de Paris, na Sessão Anual Comemorativa dos mortos, feito no dia 1º de novembro de 1868, publicado na Revista Espírita de dezembro do mesmo ano, em que ele diz:

“Se assim é, dir-se-á, o Espiritismo é, pois, uma religião? Pois bem, sim! sem dúvida, Senhores; no sentido filosófico, o Espiritismo é uma religião, e disto nos glorificamos, porque é a doutrina que fundamenta os laços da fraternidade e da comunhão de pensamentos, não sobre uma simples convenção, mas sobre as bases mais sólidas; as próprias leis da Natureza”.

“Por que, pois, declaramos que o Espiritismo não é uma religião? Pela razão de que não há senão uma palavra para expressar duas idéias diferentes, e que, na opinião geral, a palavra religião é inseparável da de culto; que ela desperta exclusivamente uma idéia de forma, e que o Espiritismo não a tem. Se o Espiritismo se dissesse religião, o público não veria nele senão uma nova edição, uma variante, se assim nos quisermos expressar, dos princípios absolutos em matéria de fé; uma casta sacerdotal com um cortejo de hierarquias, de cerimônias e de privilégios; não o separaria das idéias de misticismo, e dos abusos contra os quais a opinião freqüentemente é levantada”.

“O Espiritismo, não tendo nenhum dos caracteres de uma religião, na acepção usual da palavra, não se poderia, nem deveria se ornar de um título sobre o valor do qual, inevitavelmente, seria desprezado; eis porque ele se diz simplesmente: doutrina filosófica e moral”.

Para completar, colocarei a opinião de estudiosos e intelectuais conceituados na área de estudo do Espiritismo:

Luiz Carlos D. Formiga

Biomédico com Doutorado em Microbiologia e Imunologia. Professor Universitário, palestrante e articulista Espírita.

Até no dicionário a palavra religião é de difícil compreensão. Espiritismo é um neologismo, necessário para explicar uma nova ordem de idéias apresentada em "O Livro dos Espíritos". Nele encontramos uma filosofia de caráter científico e uma ciência de conseqüências religiosas. Oferecendo uma filosofia existencial religa a criatura ao Criador. A compreensão pode ser ampliada com reflexão profunda usando o Capítulo II do Livro Terceiro, Leis Morais, Lei de Adoração de "O Livro dos Espíritos".

Jussara Korngold

Envolvida com o Conselho Espírita Internacional (CEI) na programação de atividades e também nas traduções de livros espíritas para o Inglês.

Sem duvida, porque sem o aspecto religioso da doutrina não conseguiríamos encontrar o sustentáculo necessário para nos manter firmes em nossa disposição de crescimento espiritual. E a parte religiosa que nos enche de fé e que nos guia nas adversidades do caminho. É ela que nos liga a Jesus e que nos auxilia em nossa aproximação com o Pai. Sem o aspecto religioso da doutrina seriamos intelectuais letrados a respeito das coisas do espírito mas traríamos o nosso coração vazio de humildade, caridade e amor.

Jacob Melo

Engenheiro Civil e Empresário. Expositor espírita desde os 15 anos de idade. Escreveu o livro O Passe: seu estudo, suas técnicas, sua prática, entre outros.

É sim. Não nos moldes convencionais, mas dentro do princípio de que o Espiritismo é baliza para almas que querem norte e buscam consolo, amparo e força, além de razão e bom-senso.

Clécio Carlos Gomes

Médium de incorporação, psicólogo e psicopatologista especializado em saúde mental. Divulgador da técnica apométrica e escritor.

Do ponto de vista de religação a Deus, sim. Porém as religiões possuem uma tendência dogmática e isso já ocorre dentro do espiritismo. Não podemos esquecer que o dogmatismo é humano e não divino e isso cria uma série de julgamentos e pré-conceitos. Encaro o espiritismo mais como uma doutrina-filosófica e, conseqüentemente, como a ciência da alma.

Saara Nousiainen

Vice-Presidente da Ass. de Divulgadores do Espiritismo do Ceará, radialista com 3 programas de rádio em Fortaleza e na Rádio Boa Nova e escritora de vários livros.

Entendo Espiritismo como um universo de informações, cujo conteúdo modifica paradigmas, amplia conceitos, deixa a criatura de bem com a vida e, aplicado na prática, desenvolve a religiosidade, dando rumos e roteiros para o crescimento interior do ser, rumo ao Pai.

3 comentários:

  1. “Religião” é, com certeza, um dos temas mais discutidos pela humanidade em toda a sua existência.
    As pessoas vivem falando sobre as religiões, sobre os deuses, sobre o céu e o inferno...
    Mas a verdadeira questão não é a religião - ou Deus.
    A real preocupação de todos está no que acontece DEPOIS DA MORTE!
    A morte é a questão central. As pessoas querem mesmo é saber o que irão encontrar DEPOIS.
    Então, vamos eliminar a morte desta equação.
    Qual seria a sua preocupação se soubesse que não morreria, que é imortal?
    Nenhuma - é óbvio!
    Por que se preocupar com Deus se ele não tiver poder sobre a alma?
    Se ele não pudesse lhe “mandar” para o céu ou para o inferno?
    O que ele cobraria de você se você não pudesse morrer?
    Assim, a morte torna-se a questão essencial.
    Pois como conseguir viver acreditando que tudo que você conquistou até hoje é seu, se esta vida vai acabar na morte? Desta forma, a vida não teria sentido, seria apenas casualidade.
    Mas é assim que acontece com a vida: quando menos espera, você morre e acaba tudo.
    A visão cristã sobre a vida após a morte envolve, geralmente, a crença no céu e no inferno. Os cristãos acreditam que a fé em Jesus Cristo proporciona aos seres humanos a salvação e a vida eterna. Alguns crêem que precisam cumprir certas obras para obter a salvação (salvação por obras). Outros crêem que a fé só pode ser demonstrada se a pessoa agir de acordo com aquilo que crê (salvação pela fé no sacrifício), embora o que salve seja a fé. Mas salvo sempre APÓS A MORTE.
    Não existe promessa de salvação DURANTE a vida!
    Não há como negar, a religião existe por causa da morte!
    E assim, sem a morte não haveria religião ou deuses...
    E - no final das contas - descobre-se que a religião nada mais é que uma desesperada e patética tentativa de fuga para a imortalidade.

    ResponderExcluir
  2. confuso o comentário ai de cima mas o texte é muito interessante pois já houvi muitos debates se o espiritismo é ou não uma religião.

    ResponderExcluir
  3. Roberto Copeti, existe vida após morte, por isso existe religião. Agora, se você não acredita em Jesus, é justo que também não acredite em vida após a morte. Só pode mesmo acreditar na morte!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...